Friday, 30 November 2012

A Linha Vermelha e as Sete Agulhas

...uma história para remendar o sono.

Thursday, 29 November 2012

Pespontamentos...

... para costurar o vazio de cada papel.

Tuesday, 27 November 2012

Acertar agulhas...

... para desviar caminhos

Monday, 26 November 2012

Resumo de outro dia de chuva

Hoje até choveram céus inteiros
E eu, no meu pensar-gato, a escarnecer do tempo
esse nó absurdo que não prende coisa nenhuma.

Saturday, 24 November 2012

Resumo de um dia de chuva

Hoje até podiam chover céus inteiros 
Que eu quero-me assim gato
A ronronar quietudes em abraços de lã
Do lado de dentro da minha janela

Friday, 23 November 2012

Pois...


Wednesday, 21 November 2012

A outra porta

Há portas assim
Nem de abrir, nem de fechar
Mas são na mesma portas
Um lugar sem lado de cá ou de lá, onde germinam vãs vontades.

Tuesday, 20 November 2012

A Porta

Há portas assim
Nem de entrar, nem de sair
São portas na mesma
Um modo de espera, para lembrar fechaduras que serão sempre um faz-de-conta.

Saturday, 17 November 2012

Camuflagem


Friday, 16 November 2012

Apetece-me...

...plantar uma ilha, para colher um lugar onde os caminhos não cheguem.

Thursday, 15 November 2012

Apetece-me...


... a surpresa, do que não é só e apenas tão igual.

Wednesday, 14 November 2012

Apetece-me...

... um recanto, com folhas-borboleta, acesas pelo sol.

Tuesday, 13 November 2012

Apetece-me...

... rasgar a noite e pintar um acordar.

Sunday, 11 November 2012

Apetece-me ser...

... em contramão.

Saturday, 10 November 2012

Poiso

Talvez numa noite
Talvez numa outra noite 
o tempo se acerte
E a demora
 dobre uma esquina vazia
Talvez nessa noite, nessa outra noite
eu pressinta o poisar de mim num qualquer nítido instante. 

Friday, 9 November 2012

Bagos de chuva...

...com grainha de janela.

Thursday, 8 November 2012

Wednesday, 7 November 2012

Monday, 5 November 2012

Por vales e montanhas


Sunday, 4 November 2012

Outonalmente

O Outono é um vagar a poisar leves afagos na pressa do dia.

Saturday, 3 November 2012

Escrita em branco X Ponto final

...inquietam-se as sombras sob o arrepio do silêncio. Hei-de reinventar outra cor...com o que sobra de mim.

Thursday, 1 November 2012

Escrita em branco IX

Folha com caminho de descer e caminho de subir, para palavras cansadas de linhas direitas.